MITOS E VERDADES SOBRE IMPLANTES DE MAMA DE SILICONE

mamoplastia de aumento com implantes de silicone, ou simplesmente cirurgia de silicone, é muito popular e desejada por muitas mulheres.

E toda mulher pode ser submetida a cirurgia de implantes de silicone?

A resposta é: sim!  Mas cada caso dever ser bem examinado e deve-se levar em consideraçãoindividualidades de cada paciente, para não correr riscos e garantir a sua satisfação. Uma série de medidas realizadas pelo cirurgião vai definir tipo do implante, posicionamento, tamanho e volume. São detalhes necessários para atender o desejo da paciente, garantindo harmonia com seu corpo.

Vamos então a alguns mitos e verdades sobre o famoso “silicone”.

1-Verdade: No Brasil é proibida a importação e comercialização de implantes mamários sem registro na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Todas as marcas devem ser testadas, registradas e receber selo do INMETRO, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia do Brasil.

2-Verdade: O implante de silicone não tem prazo de validade. Os mais antigos apresentavam uma vida útil de cerca de 10 anos e precisavam ser trocados. Com a modernização dos implantes, melhora da qualidade do revestimento e do silicone, sabe-se que esse prazo foi aumentado. É necessário um controle anual por meio de consulta de acompanhamento com o cirurgião plástico e ultrassonografia de mamas e/ou mamografia. Após 10 anos de uso, esse controle deve ser mais rigoroso, pela possibilidade de desgaste e necessidade de troca do implante.

3-Mito: Muitas mulheres imaginam que o implante mamário pode atrapalhar a amamentação, mas isso não é verdade! Os implantes não interferem no aleitamento. Há casos de dificuldade de amamentação que iriam ocorrer mesmo sem o silicone, como vê-se frequentemente em mulheres que não foram submetidas a cirurgias mamárias. É um processo multifatorial, dependendo desde alterações anatômicas nos seios, estresse e alterações hormonais.

4-Mito: O câncer de mama teria ligação com o uso de implantes de silicone? O uso de implantes mamários não está ligado ao surgimento de câncer nas mamas. As pacientes com silicone, como todas as mulheres, devem realizar a mamografia regularmente a partir dos 40 anos. Ele não aumenta o risco, mas também não o diminui. Portanto, o autoexame e acompanhamento médico são fundamentais.

5–Mito: O implante de silicone pode alterar a Mamografia? Não, ele não impede ou atrapalha o exame. Caso fique alguma dúvida, exames mais precisos como a Ressonância Magnética podem ser solicitados.

6-Verdade: O consumo de cigarros pode prejudicar o ato cirúrgico em si (maior risco cirúrgico associado a função pulmonar), a cicatrização e aumenta o risco de infecção. O tabagismo também deve ser evitado no pós-operatório, para diminuir o risco da necrose da pele local, trombose e cicatrizes de má qualidade.

7-Verdade: Cerca de trinta dias antes do procedimento cirúrgico, as pacientes devem controlar o consumo de bebidas alcoólicas. As bebidas prejudicam a cicatrização da cirurgia e podem, principalmente, comprometer o efeito de medicamentos necessários durante e após as cirurgias. No pós-operatório, durante o uso de antibióticos, o álcool deve ser totalmente cortado.

8-Verdade: A exposição solar está entre os maiores inimigos daquelas que aumentaram os seios recentemente.  Os raios solares podem manchar a pele da área descolada para a colocação do implante.

9-Mito: Os seios podem perdem a sensibilidade após a cirurgia de silicone? No período inicial de recuperação as sensações ficam alteradas, mas voltam aos poucos, meses após a cirurgia. Há raríssimos casos de total insensibilidade mamária depois da cirurgia.

10-Verdade: É possível romper o implante de silicone. Apesar de os números serem extremamente baixos, traumas graves (como acidentes automobilísticos de grande impacto) podem levar à rotura dos implantes. Mesmo assim o gel é altamente coesivo e não vaza.  A manipulação normal diária, porém, não é capaz de rompê-los.

11–Verdade: Posso ser submetida a colocação do silicone após cirurgia bariátrica ou grande perda ponderal? Pode! Aliás, a mamoplastia em pós-obesos inclui o uso de próteses para melhor resultado, sendo quase sempre necessário ajustes para retirada do excesso de pele. A flacidez da pele e o volume mamário após o emagrecimento interferem muito com a manutenção do resultado.

12-Verdade: É necessário realizar uma série de exames antes de pensar em realizar a cirurgia de implantes mamários. Entre os solicitados estão os exames de sangue (hemograma, coagulograma, glicemia, eletrólitos), eletrocardiograma e ultrassonografia das mamas. Em pacientes com exames alterados e/ou doenças associadas, muitas vezes são necessárias avaliações de outros especialistas, como cardiologista.

13-Verdade: Mulheres com diabetes podem se submeter à cirurgia plástica, desde que a doença esteja bem controlada.

14-Verdade: Os implantes podem causar dores nas costas, dependendo da estrutura óssea da paciente. Mas isso é facilmente evitado com bom senso na escolha do seu volume, decisão realizada em conjunto pela paciente e seu cirurgião.

15-Verdade: A cirurgia plástica estética das mamas pode ser recomendada para menores de 18 anos, desde que cada caso seja avaliado individualmente. Converse com um cirurgião plástico de confiança.

16-Mito: O implante mamário pode se deslocar para outras partes do corpo com o tempo ou com movimentos bruscos? Após a completa cicatrização dos tecidos internos e formação inicial da cápsula, a usual movimentação do silicone não provoca deslocamentos anormais. Importante respeitar o repouso e as orientações dadas pelo seu cirurgião. Cada paciente tem um retorno às atividades físicas individualizado, de acordo com a técnica cirúrgica usada e seu condicionamento físico anterior. Siga as orientações do seu cirurgião para garantir sucesso da cirurgia.

17-Verdade: Efeito da gravidade: mesmo com o implante de silicone, as mamas podem cair com o passar dos anos, de acordo com a elasticidade e flacidez da pele e da glândula mamária da mulher. Influenciam também o volume dos seios, alterações de peso e alterações hormonais.

18-Verdade: É possível ter alergia ao silicone? Em teoria, sim. Na prática, estamos em contato com o silicone em vários artigos no dia-a-dia, como produtos para dar brilho, hidratantes, sabonetes, cremes para cabelo, e muito raramente alguém exibe reação a esse componente

Leave a reply